Plantas Medicinais da Farmacopeia Portuguesa – Constituintes, Controlo, Farmacologia e Utilização

O renovado interesse pela utilização das plantas medicinais na terapêutica veio originar uma crescente reintrodução das suas monografias nas modernas Farmacopeias. É o caso da presente Farmacopeia Portuguesa 9, publicada em 2008, uma tradução/adaptação para a língua portuguesa da Farmacopeia Europeia 6, do mesmo ano, onde os fármacos vegetais são identificados pelas suas características macroscópicas, pelo exame microscópico do respectivo pó, por ensaios físico-químicos e cromatográficos, ensaios que permitem detectar falsificações e geralmente indicação de um método de dosagem do ou dos constituintes mais responsáveis pela actividade farmacológica do fármaco.

O livro “Plantas Medicinais da Farmacopeia Portuguesa – Constituintes, Controlo, Farmacologia e Utilização” insere-se no conjunto de compêndios didácticos com interesse para os estudantes dos Cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem, mas também para os Profissionais desta área da Saúde. Quis-se assim, para as plantas medicinais inscritas nessas duas Farmacopeias, que representam as mais utilizadas na terapêutica nos Países da União Europeia, inserir, em monografias, os dados necessários para uma mais completa informação sobre estes fármacos vegetais.

As monografias incluídas neste livro, abrangendo 127 plantas medicinais, estão ordenadas alfabeticamente e incluem o nome latino, sinonímia, habitat e distribuição, parte da planta utilizada, fotografia, principais constituintes, identificação, ensaios de qualidade e dosagem, actividade farmacológica, indicações terapêuticas e referências bibliográficas.

A fotografia da capa é de uma planta de anho-casto ou árvore-da-castidade (Vitex agnus-castus) da nossa colecção, que orgulhosamente cedi ao Professor Proença da Cunha, a seu pedido.

O livro inclui, ainda, o prefácio do Professor Doutor Rui Manuel Ramos Morgado, Presidente da Comissão da Farmacopeia Portuguesa, um capítulo sobre Farmacopeias Portuguesas, indicação da bibliografia geral e um índice dos nomes comuns, botânicos e sinonímia portuguesa e brasileira das plantas medicinais inscritas no texto. Disponível aqui.

Share this:

CONVERSATION

4 comentários:

Jorge disse...

Tal como acontece em relação ao livro e ao Tomilho Bela luz todos os artigos deveriam estar ligados (Link) à lojinha.
O inverso também deveria acontecer, uma ligação (link) dos artigos da lojinha à informação escrita no Blog para que quando fossemos comprar alguma coisa (livro,planta,etc) termos um maior conhecimento

Diogo disse...

Farmacopeia Portuguesa 9?
Já saiu essa versão?

Se me puder dizer informações sobre a farmacopeia 9 agradecia.

Cumprimentos

daniel_87 disse...

boa tarde.
será que existe alguma maneira de eu ter acesso à listagem das 127 plantas medicinais da farmacopeia pele internet?
é urgente e não tenho acesso de momento ao livro.
obrigado

Prof.: JOSÉ CARLOS disse...

Vim conhecer seu espaço e gostei muito! Muito seleto e diversificado. Parabéns. A educação é a base do ser humano para sua vida em sociedade e para uma vida feliz. Também sou educador e vejo que nossa base holística é o caminho mais ameno a seguir, repleto de aprendizados diários em rumo a uma qualidade de vida equilibrada. E encontramos nas plantas a saúde para todos os males do corpo.
Obs: Me tornei seu seguidor.
Prof. José Carlos
http://projetosead.blogspot.com/