Momentos Kodak na Escola Agrícola dos idos fins de 80...


E pronto, acorda-se bem disposto e  arranja-se um pouco de tempo para ir à gaveta e encontrar no meio de algum bolor alguns dos poucos momentos registados em película dos velhos tempos que passei na minha querida e velhinha (sempre renovada) Escola Agrícola Conde de S. Bento, em Santo Tirso. Corria o ano de 1987 quando lá entrei e foi logo paixão à primeira vista. Aluno externo no primeiro ano, não demorou muito para que quisesse incluir o internato, na altura com 100 rapazes, e onde só os alunos mais velhos ou com melhores notas podiam aspirar a ficar em quartos, já que o resto dormia em camaratas, sempre susceptíveis a fantásticas e divertidas praxes nocturnas, que podiam ocorrer a qualquer momento!!!

Nos claustros, a congeminar a próxima traquinice. Podem ver
-se aqui Nuno Vigário, Luís Alves, Xico da Reguenga, Braga, James, Briteiros, etc.

Uma das milhares fotos de grupo habituais à altura, com um professor qualquer, numa nítida tentativa de lhe dar graxa, dizendo-lhe que gostávamos muito dele (muitas vezes era mesmo verdade!!!). Destacam-se nesta foto Virgílio, Nuno Rendeiro, Joaninha, Zacarias, Hélder, Aloisio e a Professora de Português, da qual já não me recordo o nome.

As habituais parvoíces, onde tudo serve de pretexto para ter uma foto diferente e espectacular. Neste cenário, em pastoreio, num campo de couves esquecido, provavelmente depois de umas férias quaisquer, já que em tempo de aulas eramos obrigados a "vergar a mola" em trabalhos de campo e a sachar tudo bem sachadinho!!!

Também alçar a perna para as fotografias era considerado muito importante em qualquer ocasião, quer à civil, como aqui...

...quer à pretenso candidato a um cargo qualquer numa das associações de agricultores que se multiplicaram desde então, ao contrário da agricultura Portuguesa!!! Todas as fatiotas são dos melhores costureiros da altura. As malas, essas eram emprestadas. Ovos moles, Xico Baptista, Luís Alves, Escaleira, Jorge Sá e Zacarias em acção!!!

Juntamente com o Jorge Sá, fui um atleta de eleição na escola. Duas vezes campeão de corta-mato (87-88 e 88-89), na categoria juvenil e no último ano (89-90), com febre, corri e fiquei em 3º lugar. Fantástica a coincidência com o facto de que o meu melhor amigo da altura (e de hoje), Jorge Sá, ter ocupado os mesmos lugares nos mesmos anos de provas, na categoria Júnior. E no seu último corta-mato, um ano depois de eu ter saído da escola para a UTAD, o Jorge voltou da Cavalaria em Estremoz, para terminar o curso. Correu, também estava com febre, mas ficou em 3º lugar!!! De enxadinha sempre ao peito, tratámo-nos mutuamente por campeão desde então!!! E assinalámos vários momentos altos com um cumprimento absolutamente exclusivo!!!

Uma professora a quem importa sempre dar graxa: a de matemática. Daí as vestes festivas!!! Jorge Sá, Luís Alves, Escaleira, Mira, Xico Baptista, Carlos Lisboa e Ovos Moles, na clássica postura futebolística.

Um dos previlégios de ser finalista da escola: poder praxar os outros, virar a mobília toda de pernas para o ar e fugir da camarata à noite, para ir para o tasco do Rato, pedir ao Sr. Artur um panado no meio de 2 pães e uma malga de vinho!!!

Ahhh, as viagens à Feira Agrícola de Santarém... que felizes fomos todos nessas alturas...

Sempre a inovar para a fotografia, antes da temível e perigosa garraiada!!! Anos mais tarde, levei um enorme raspanete de uma namorada de Cascais, após ter cometido o grave erro de lhe mostrar esta fotografia. Penso que nunca me perdoou pelas meias brancas... Usava-se na altura...

Já então tinha queda para a televisão!!! Demonstrando uma enorme preocupação com a actualidade agrícola do país, fazia-me sempre acompanhar de "meios técnicos" e de uma equipa à altura da situação!!!

Share this:

CONVERSATION

2 comentários:

José Luís Gonçalves Serafim disse...

Muito bem. Excelente perspectiva da vida de estudante na Agrícola. Ontem, como hoje persiste esse espírito único que une as pessoas que por lá passam.
Continue a divulgar a Escola Agrícola desta forma tão emocionada e saudosa.Mas a melhor propaganda é a demonstração da sua competência que é evidente nas suas intervenções na televisão. Muito obrigado.

Miguel Escaleira disse...

Ès capaz de me dizer como é que temos fotos repetidas? Sempre ouvi dizer que uma foto era um momento único...
Foi um gosto enorme ver que meches por aqui...
E pelo que li, dá saudades ao Jorge.
Felicidades e parabens.